P A T A R A T A
domingo, abril 18, 2010
 

vê lá o q dizes:
sábado, abril 17, 2010
 
TV on the Radio, "Me-i" videoclip

vê lá o q dizes:
quarta-feira, março 24, 2010
 
Toyota Scarlett Johansson

vê lá o q dizes:
sábado, março 20, 2010
 
Derrete-se nas mãos ou antes de chegar à boca.

vê lá o q dizes:
sábado, março 13, 2010
 
-Podias viver sem zóne?
-Poder podia, está a dar sempre a mesma coisa.

vê lá o q dizes:
 
não confundir com aipatarrata!!

vê lá o q dizes:
terça-feira, junho 13, 2006
 
CENSURA

CENSURA

CENSURA


vê lá o q dizes:
segunda-feira, junho 12, 2006
 
UM DOS MISTÉRIOS DE SINTRA...

os gajos no carro parecem bastante naturais... vejam o que acontece...


vê lá o q dizes:
domingo, junho 04, 2006
 
AGORA E NA HORA DA NOSSA MORTI! ... AMÉN

vê lá o q dizes:
 
NÓS CURTIMOS BUÉ CAIR EM TENTAÇÃO! ... AMÉN

vê lá o q dizes:
domingo, maio 28, 2006
 

há sensivelmente 12 horas atrás:

"acordem-me para as frigideiras."

nuno

vê lá o q dizes:
 
há cinco minutos atrás:

"[censurado pela autora]"

joana

vê lá o q dizes:
segunda-feira, abril 03, 2006
 
"this lager will self destruct in 5 secondes... glu, glu, glu, glu, glu... aahhhh!"

vê lá o q dizes:
sábado, março 18, 2006
 
fui vêr a naifa, apareceu tímida e envergonhada. mas cedo colheu a atenção de todos com aquela voz tão portuguesa. no decorrer do concerto o publico não desiludiu, pelo contrário, foi mesmo muito receptivo e ninguém saiu de lá com frio nas mãos. em palco mitó foi a rainha e rei ao mesmo tempo, governou á vontade, apareceu mais madura e segura das suas capacidades, com uma presença forte e um sorriso encantador. varatojo e aguardela envolviam-na com suas sonoridades...
Quando os nossos corpos se separaram

"quando os nossos corpos se separaram olhamo-nos quase a desejar ser felizes. vesti-me devagar, mas o corpo a ser ridículo. disse espero que encontres um homem que te ame, e ambos baixamos o olhar por sabermos que esse homem não existe. despedimo-nos. tu ficaste para sempre deitada na cama e nua, eu saí na noite. olhamo-nos pela última vez e despedimo-nos sem sequer nos conhecermos."

José Luís Peixoto

ps: volta vasco, tas perdoado!


vê lá o q dizes:
segunda-feira, fevereiro 13, 2006
 
Andam a substituir os verdes em Braga. Aqueles verdes redondinhos, com um boneco estilizado a deitar o papel no lixo e que têm escrito “papeis”. Estão normalmente pregados aos postes de iluminação, ou a qualquer outro objecto vertical, muitas vezes a um poste independente saído do chão. É certo que os verdes já são antigos, são politicamente incorrectos pois hoje em dia os papeis vão para o ecoponto azul, e os novos já não são daquele plástico manhoso que derretia com qualquer porísca de cigarro, mas são os verdes originais. Todos os verdes do país, mesmo os verdes que não eram verdes, chamavam-se verdes porque os verdes originais eram verdes. E os novos verdes não são verdes. Como muitos verdes antigos não o eram, há por todo o país verdes de todas as cores, laranjas, cinzentos, azuis, pretos ou até brancos. Mas estes estão a substituir os verdes verdadeiros, os originais. Só por isso deviam ser verdes. São de um cinzento mesclado com aquela cor nublada de quando está para chover mas não chove. Tiram cor à cidade. E como eles não abundam, dantes viam-se ao longe: “olha tens ali um verde ao fundo da avenida”. E lá ia o transeunte até ao fundo da avenida para deitar o papel no verde. Agora confundem-se com a paisagem. Vai haver muito mais lixo no chão. Os verdes deviam ser verdes e ponto final. Ou então faziam um museu do verde. Acho que vou gamar um!

vê lá o q dizes:
domingo, janeiro 22, 2006
 
O NONO fechou!!!

vê lá o q dizes:
quarta-feira, novembro 23, 2005
 
Apareçam por cá no proximo fim de semana!

vê lá o q dizes:

Powered by Blogger

Listed on BlogShares on-line Divulgue o seu blog!